Google+ Badge

terça-feira, 25 de março de 2014

FRAMBOESA

 
A framboesa (Nome Científico: Rubus idaeus), é um fruto suculento de sabor doce e suave. É um fruto que se adapta em regiões de clima frio. Da família das Rosaceae, é um arbusto frutífero, que adapta-se a regiões de clima temperado. Quando maduras as framboesas ficam vermelhas. A camada externa do fruto é formada por pequenos gomos e a interna é oca. No Brasil, a época desta fruta é de outubro a janeiro.
A framboesa é uma fruta rica em sais minerais como, por exemplo, ferro, fósforo e cálcio. Possui uma boa quantidade de vitaminas A, C, B1 (tiamina) e B5 (niacina). Cada cem gramas de framboesa possui aproximadamente 4 gramas de fibras. Em função do seu sabor é uma fruta muito utilizada para a fabricação de doces, bolos e tortas. Por causa da sua aparência e sabor, muitos confundem a framboesa com a amora.
É um arbusto decíduo, perene, muito frutífero, originário da Europa e da Ásia, e que atualmente é cultivado em diversas regiões temperadas do mundo. Do seu sistema radicular perene surgem a cada ano hastes bienais, arqueadas e recobertas por espinhos. No primeiro ano de crescimento, estas hastes crescem eretas, altas e sem ramificações, até atingir a altura de 1,5 a 2 metros. Estas hastes possuem grandes folhas pinadas com 5 a 7 folíolos, porém sem flores.
No segundo ano, as hastes não crescem em altura, mas emitem muitos ramos laterais, se arqueando e ramificando. Estes ramos laterais carregam folhas menores, também pinadas, mas com 3 a 5 folíolos. Deles surgem pequenos rácemos curtos e terminais, com flores brancas.
A framboesa é um fruto comestível, doce e levemente ácido, excelente para caldas que acompanham mousses, sorvetes, iogurtes e pudins. Também utilizada para fazer geléias, tortas, bolos, licores, vinagres, vinhos, xaropes, chás, sorbets, picolés, etc. Para remover as sementes basta peneirá-las após o cozimento.
Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, drenável, profundo, levemente ácido, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Não tolera solos pesados, pobres ou alcalinos. Apesar de vegetar melhor sob sol pleno, pode-se cultivá-lo sob meia sombra, protegido por uma árvore de copa rala por exemplo.
Necessita de pelo menos 700 horas de frio abaixo de 7°C ao ano, para que frutifique. Desta forma, seu cultivo é restrito às regiões temperadas do mundo. Sensível a ventos fortes. É recomendado podar os ramos que já frutificaram a cada ano. E a cada quatro anos, remover e dividir as touceiras, mudando-as de lugar.


quinta-feira, 20 de março de 2014

LAVANDA





Família: Lamiáceas (Labiadas)

Nome comum: Alfazema ou Lavanda

Outras variedades: L. stoechas, L. 'Hidcote', L. 'Sawyers'

A lavanda é uma planta com excepcional aroma emitido a partir das suas flores e das suas folhas estreitas e cinzentas esverdeadas. É uma planta predominantemente da zona mediterrânea. A flor da lavanda é azul-lilás e desenvolve-se em espiga ao longo de um caule fino e longo, que cresce acima das folhas. Embora se julgue que é uma erva aromática, a lavanda é um arbusto perene de caule lenhoso.
É muito resistente e se adapta a qualquer terreno onde haja luz solar, podendo ser semeada tanto em vasos como diretamente sobre o solo. Os seus usos são muitos e diferentes, embora seja uma planta conhecida pelo cheiro e cores.
Muito fácil de cultivar, a lavanda requer solo pouco fértil, quase dispensando qualquer fertilização adicional. Desenvolve-se em solos secos sem necessidade de rega especial. Não é atacada por pestes ou pragas e o único cuidado que requer verdadeiramente é a poda. Resiste extraordinariamente ao frio, podendo durar anos a fio no mesmo local sem problemas. Tolera bem a seca e por essa razão pode ser utilizada em jardins de rochas.
A semente da lavanda deve ser semeada preferencialmente durante o outono em zonas de clima suave e no início da primavera em zonas mais frias. Ainda assim, recomenda-se utilizar estacas para multiplicas as plantas. Semeie diretamente no local definitivo e aguarde algum tempo até que um rebento surja. A planta terá 25 a 30 cm ao fim de dois anos.

Já conhece nossa loja virtual? Acesse: www.clicasorocaba.com.br/floramorumby
Existe uma grande variedade de plantas de lavanda disponíveis cujas flores podem ser roxas, brancas, rosa ou azul. Existem variedades anãs (nana) que não crescem mais do que 30 cm e são excelentes para fazer canteiros. A flor da lavanda é utilizada em arranjos florais secos, pois o seu aroma perdura por muitos meses.
A lavanda pode ser plantada no solo ou em vasos, de preferência de barro ou cimento. O ideal é colocar casquinhas de pinos ou outros substratos que mantenham a planta úmida nos vasos. A terra úmida e aerada torna as plantas mais saudáveis.
Caso opte pelos vasos, você deverá colocar um bom sistema de drenagem para evitar que o vaso fique encharcado. O vaso deverá estar em um local que tenha bastante sol, uma vez que ela cresce melhor se receber luz em abundância.
A propagação da lavanda é muito fácil. Retire estacas ou divida cada planta cuidadosamente pela raiz, plantando num meio arenoso e protegido do vento. É difícil obter plantas de lavanda por semente, se bem que não seja impossível.
A lavanda é um arbusto que não necessita de muita água, o excesso de rega poderá apodrecer a planta. A época de florescimento da lavanda pode variar um pouco segundo a espécie, mas será entre a primavera e o verão.
Além do perfume, pode ser utilizada também como fonte medicinal analgésica, sedativa, anti-inflamatória, relaxante e calmante. O cultivo comercial da planta é para a extração de óleos das flores, caules e plantas, que são utilizados na indústria de cosméticos.
Para quem tem gato ou cachorro, é aconselhável cuidado porque eles podem destruí-las. Também não é bom colocar pedras ao redor da planta, se estiver no jardim, porque o calor pode queimar a lavanda. O ideal é usar argila ou casca de pinos.
A poda deverá ser feita a partir de três dedos acima da bifurcação de cada talo. Esse processo faz com que a planta tenha cada vez mais força. O outono é a melhor época para a poda. Quem gosta da planta baixa pode cortar que ela volta a brotar com tranquilidade. Já para os que preferem os arbustos, eles crescem cerca de 1 metro a 1 metro e meio de altura. Devem também ser feitas adubação e colocação de substratos. Agindo dessa forma, quando a primavera chegar, ela rebrotará e estará com força total.
As flores de lavanda produzem um néctar abundante que rende um mel de alta qualidade produzida pelas abelhas. O mel da variedade lavanda foi produzido inicialmente nos países que cercam o Mediterrâneo, e introduzido no mercado mundial como um produto de qualidade superior.

segunda-feira, 10 de março de 2014

PLANTAS NO FENG SHUI

O Feng Shui é uma palavra chinesa que significa vento e água, e trata-se de uma técnica utilizada na cultura oriental que tem como objetivo conservar as características positivas de um ambiente ou transformar as energias negativas presentes no local, através da inserção de elementos da natureza, cores e objetos.
Segundo o Feng Shui, algumas características negativas de um espaço, podem ocasionar problemas em diversas áreas da vida da pessoa, porém através da harmonização aplicada pelo Feng Shui é possível produzir a “cura” do ambiente.  Neste aspecto, as plantas e as flores exercem uma função essencial, já que quando inseridas nos locais corretos podem trazer muitos benefícios para a pessoa, para a casa ou para a empresa.
O ato de inserir plantas e flores frescas em sua casa semanalmente faz com que a energia negativa e estagnada adquira novos contornos e aos poucos sua vida comece a fluir mais naturalmente. Saiba quais são as espécies que trazem benefícios ao seu lar:  
Malva: Se você está procurando uma planta para estimular o uso dos sentidos, a malva é uma ótima opção. Ela é indicada para o quarto do casal, porque potencializa a feminilidade, desperta o amor e tem um aroma suave. Encontre um local no quarto em que bata sol e regue a malva quatro vezes por semana, em pouca quantidade.
Alecrim: O alecrim purifica a casa e estimula a amizade e as relações afetivas. Por esse motivo, recomenda-se ser incorporada nas áreas de estar. A tradição do alecrim como ferramenta de purificação vem da Idade Média, período em que a planta era utilizada pelas mulheres que os queimavam para espantar entidades ruins. Sempre que possível, coloque o alecrim em locais onde incida bastante sol. Na hora de regá-los, cuidado para não exagerar na quantidade de água.
Lírio-da-paz: O banheiro da casa é considerado como uma área problemática para o Feng Shui. Acredita-se que ele suga a energia vital da casa, por isso, é importante manter sua porta fechada e lá utilizar plantas que crescem na vertical, como o lírio-da-paz que promove a elevação espiritual. Também pode ser usado em dormitórios.
O lírio-da-paz requer luz, mas não muito sol. Regue três vezes por semana e o mantenha em um ambiente ventilado.
Manjericão: Sorte e prosperidade são alguns dos atributos vinculados a essa erva, que deve ser plantada no escritório e no home-office. O manjericão desperta a mente e estimula a criatividade. Deve ser plantado em vasos pequenos ou médios. Regue sempre que a planta estiver seca, mas sem encharcá-la.


Já conhece nossa loja virtual? Acesse: www.clicasorocaba.com.br/floramorumby



Pimenteira: Não se sabe ao certo como começou a tradição de utilizar a pimenteira para combater o mau-olhado, mas o fato é que essa planta é popularmente reconhecida como um amuleto contra sentimentos negativos. Ela deve ser colocada próxima às entradas da casa para que as energias negativas não passem ao interior. As pimenteiras precisam ser plantadas em vasos pequenos ou médios e pedem, no mínimo, 4 horas diárias de sol. Regue sempre que a superfície da terra estiver seca, porém, sem encharcá-la.

Bambu da sorte: Segundo as tradições chinesas, o bambu da sorte está relacionado à trinca saúde, prosperidade e felicidade. Muitos dizem que o segredo está no seu caule. O fato é que ele ativa energias, dá força à vida amorosa e ainda tem a capacidade de alavancar carreiras e negócios. O bambu da sorte deve ser cultivado em vasos com água sob meia-sombra ou luz difusa.