Google+ Badge

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

COMO TORNAR O SEU JARDIM MAIS BONITO





 Jardins sempre atraem pela beleza da natureza, diversidade de espécies e tipos de flores e plantas existentes, principalmente no Brasil, por ser um país tropical com uma variedade imensa de espécies que se desenvolvem bem. Mas existem diversas combinações e maneiras de tornar o seu jardim um local mais bonito e agradável para se estar, seja através da utilização de utensílios como mesas, ombrelones, peças de decoração, pedras, vasos ou de um remanejamento melhor do jardim, cores, plantas e aromas já existentes.
É extremamente agradável chegar em casa e ter um local de descanso, com ar agradável, iluminação adequada, onde você possa ler, descansar ou conversar. Existem várias maneiras de ornamentar o seu jardim, para que ele se torne o canto preferido de todos na casa.
Ao contrário do que se pensa, ao contratarmos um paisagista para projetar o jardim, é possível fazê-lo de acordo com o espaço disponível e de acordo com a verba que temos disponível naquele momento. Pode-se realizar o projeto em etapas e também é possível utilizar vários utensílios e adereços já existentes em sua própria casa.
Outra idéia para deixar o jardim alegre e bem iluminado é utilizar iluminação de led, que são econômicas e duráveis. Já existem diversos fabricantes no mercado adotando essa tecnologia em peças desenvolvidas para áreas externas, como por exemplo balizadores de caminhos, refletores direcionáveis, embutidos no solo ou mesmo à prova d`água.
Alguns consideram ter uma fonte uma ideia muito tradicional, mas dependendo do toque dado, ela pode ser um elemento contemporâneo. Diversos modelos de fonte podem ser encontrados prontos para uso e os modelos e tamanhos variam de acordo com o gosto, espaço e condições financeiras de cada um. Alguns paisagistas usam algumas essências para tornar o ambiente mais aromático e agradável.
Na parede do jardim podemos colocar um pallet inteiro e nele podemos pregar alguns vasinhos diferentes com plantas de sua preferência. O ideal é que o pallet esteja em sua cor natural, crua. Mas caso deseje, pode ser pintado de branco, de tons pastéis ou até mesmo de cores vivas, para realçar o ambiente, dando um tom alegre e jovial. Se estiver ao natural, a ideia é rústica e embeleza de uma maneira, que será difícil você querer sair do seu jardim.
Também aconchegante e tranquilo é fazer um balanço coberto, estilo caramanchão, feito de madeira rústica. É barato, fica lindo e toda a família vai adorar. Com certeza será um dos lugares mais disputados do seu jardim. O caramanchão é uma ideia fresca, agradável e saudosa, ideal para um jardim amplo, espaçoso e bem arborizado. Dá um ar romântico e prazeroso ao ambiente!
Na hora de plantar as mudas em jarros, vasos ou jardineiras, verifique o tipo de muda da planta e se ela cresce muito ou não, para que o vaso utilizado seja do porte adequado. Além dos vasos tradicionais, você também pode utilizar canecas, panelas antigas, panelas de barro, formas de bolo, xícaras, tigelas, pneus, e tudo o que a sua imaginação e criatividade mandam. Outra sugestão muito usada hoje em dia são as prateleiras e jardineiras construídas de pallets, pois criam um ar rústico e ao mesmo tempo moderno, além de serem ecologicamente corretos.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Bonsai


Bonsai significa, em japonês "árvore em bandeja". Mas ele representa muito mais do que isso e necessita apresentar outros atributos, além de simplesmente estar plantado em um vaso raso. Trata-se de uma planta que precisa ser uma réplica de uma árvore em miniatura. Deve também simular os padrões de crescimento e os efeitos sobre os galhos, além das marcas do tempo e estrutura geral dos galhos. Sendo, pois, uma obra de arte produzida pelo homem através de muitos cuidados especializados e constante atenção e dedicação.
É uma antiga arte que se resume em homenagear a natureza, cultivando-a em miniatura, criando uma paisagem viva, que reflete a complexa relação entre o bonsai e o seu recipiente, porque o recipiente correto contribui para harmonizar a aparência que o bonsaísta planeja produzir. Um bonsai é cultivado e pensado para recriar a essência de florestas, prados e outras paisagens naturais. É uma mistura de arte e horticultura que de uma maneira se torna uma terapia tanto para iniciantes quanto para entusiastas experientes. Explorar as várias facetas do bonsai pode se tornar uma paixão para toda a vida.

 História do bonsai

O bonsai originou-se na China, as pinturas em tumbas chinesas da dinastia Tang mostram árvores em vasos rasos, e pode-se dizer que a arte de esculpir plantas como o bonsai existe, no mínimo, desde essa época. Alguns especulam que as suas raízes datam de 206 a.C. Da China, migrou para o Japão, por meio do comércio ou como uma troca de presentes culturais, sendo que no século 18 foi consagrado como uma manifestação artística. Os japoneses refinaram e aperfeiçoaram o bonsai, desenvolvendo muitos dos princípios estéticos que são observados hoje.
Na Exposição Mundial de Paris em 1878, e mais tarde na Exposição de Londres em 1909, o bonsai se tornou uma sensação, e espécies eram procuradas com frequência para coleções particulares. Algumas das espécies originais foram até mesmo compradas em leilões a preços bem altos. Depois da 2ª Guerra Mundial, o bonsai se tornou mais acessível ao consumidor comum, e o passatempo ficou mais popular, expandindo para incluir espécies de plantas e opções de modelos que eram inimagináveis algumas décadas atrás.

 Cultivo de bonsai

Para que seja possível manter um bonsai, é necessário manipular as suas partes. Algumas vezes essa manipulação é feita para manter a árvore pequena, outras vezes para criar a ilusão de uma árvore muito maior e mais envelhecida, ou até mesmo uma árvore com um estilo diferente. Quase todas as árvores e plantas podem ser usadas para o bonsai, mas as melhores opções são as árvores que têm folhas ou acículas pequenas e que são naturalmente compactas.
Todo o processo de criar a estrutura da árvore do bonsai começa pelas raízes. Manter uma parte da raiz visível na linha do solo ou acima dela ajuda a criar a ilusão de idade e desgaste, o que é uma característica desejável. As raízes expostas e o tronco se unem para produzir uma composição interessante. O tronco pode ser reto ou retorcido, o que cria uma característica específica que chama a atenção para os seus traços, mas ele sempre deve se afunilar em direção ao topo. O formato do tronco pode ser controlado por meio de enxerto ou aramagem, e quando é jovem, pode ser modificado para influenciar a estrutura da árvore.
Esse processo pode levar muitos anos, e no caso de algumas árvores, é necessária a remoção de toda a folhagem de tempos em tempos. Os arames podem ser mantidos no local por um ano e removidos com cuidado antes que marquem ou machuquem os galhos em crescimento. Os bonsais sempre devem ser equilibrados e harmoniosos. O objetivo é moldar uma árvore em que cada galho contribua para o todo. Praticamente qualquer espécie pode ser utilizada, sendo as mais famosas as dos géneros pinus (pinheiros), acer (bordo), olmos,  junípero (zimbro), ficus (figueira), rhododendron (azálea), dentre outros.
Podem ser encontrados bonsais de vários tamanhos, sendo que a maioria fica entre 05 cm e 80 cm. Os bonsais medindo até aproximadamente 25 cm podem ser chamados shohin. Costuma-se chamar os bonsais menores que 07 cm de nano.

Técnicas de controle de crescimento
·         Uso de adubos com menor quantidade de nitrogénio: O nitrogénio em excesso provoca crescimento acelerado e folhas com tamanho maior que o desejado. 
            Rega em quantidades moderadas: Entenda-se por moderada a rega feita com critério, não com economia. Em casos de Bonsais em vasos pequenos (com menos terra) deve-se molhar diariamente, porém quando está em vasos maiores deve-se estabelecer uma rotina de regar alternando os dias de acordo com a necessidade. Fatores como o clima, o vento, a localização da árvore vão sempre incidir diretamente na frequência de rega.

Cuidados com o bonsai

Uma árvore de bonsai em um vaso se comporta como se estivesse na natureza. As árvores decíduas mudam de cor e perdem as folhas, as árvores frutíferas dão frutos e os pinheiros perdem as acículas. As necessidades delas não mudam tanto, levando em conta o fato de que elas estão vivendo confinadas em um recipiente raso. Os fatores mais importantes a serem considerados quando você cuida de um bonsai são água, luz, terra e nutrição. Esses elementos trabalham juntos para manter um bonsai saudável que irá florescer de ano a ano.
Evite usar água clorada. A água da chuva é uma ótima opção e pode ser recolhida em um balde e usada quando necessário. A luz é uma fonte de nutrição para todas as plantas, e fornecer a quantidade suficiente da luz para o bonsai é tão importante quanto fornecer água na medida certa. O bonsai depende da terra certa para sobreviver. Existem muitas teorias em relação à melhor mistura de terra para o bonsai, e espécies diferentes têm necessidades que devem ser levadas em consideração. O objetivo da terra é ser densa o suficiente para manter a umidade e alimentar as raízes famintas da árvore, ao mesmo tempo em que permite que a água seja drenada na velocidade certa para evitar que as raízes sejam prejudicadas pela água parada.

 Poda de bonsai

A poda criteriosa também é usada para estilizar o bonsai. Algumas vezes os galhos de mudas são podados com rigor, mas também cuidado, e o crescimento é transformado em um estilo clássico de bonsai. Outras vezes, galhos existentes são aparados tendo em mente o ângulo de visão e o equilíbrio. Qualquer crescimento que não esteja de acordo com o planejado é removido, e os galhos que restam são cuidadosamente manipulados por alguns anos.
A utilização de ferramentas corretas pode facilitar as podas e os ajustes. Quando galhos pequenos são trabalhados, a habilidade manual também é muito útil. Algumas ferramentas indispensáveis são alicates de cabo longo, alicates pequenos, pinças, um pequeno serrote e tesouras para cortar folhas. Existem ferramentas, mas tempo e paciência são os melhores instrumentos. Esses são alguns dos métodos utilizados para criar um bonsai, que são uma escultura viva de uma árvore ou planta que demanda tempo e cuidados que fazem bem a saúde mental do bonsaísta.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Flores como presentes



Visitar alguém que não conhecemos pela primeira vez, ou presentear um vizinho com boas-vindas é um excelente gesto que demonstra atenção, simpatia e boa educação. Mas não tem como aplicar a máxima do presente fácil, que vem a ser aquela que agrada a todos. Isso é simplesmente impossível.
Quando conhecemos a pessoa partimos de algumas prerrogativas: ela quer?! ela gosta?! ela precisa?! ela usa?! ou então todas essas alternativas juntas. Mas quando não conhecemos a pessoa e a casa não é possível aplicarmos essa técnica. Então só mesmo pensando em itens que sabemos que agradam a todos. Porque nestas situações é sempre o mais adequado.
Não existe coisa melhor do que ver a cara de felicidade de quem recebe flores. Pode ser um buquê de flores, um arranjo colorido que chame bastante a atenção ou um pequeno vaso de planta, que tem a vantagem de durar muito mais.
A primeira dica é ao escolher o arranjo de plantas que será presenteada, é observar o que a muda que você está adquirindo para presentear necessita para sobreviver. Praticamente, todas as flores plantadas precisam de luz indireta, umidade e de estarem em local arejado.
Manter a qualidade de vida da planta é fundamental. Pegue com a flora onde está comprando a planta, todas as informações sobre a flor, qual o adubo adequado, quantas vezes deve ela deve ser regada (regue somente o suficiente, até a água vazar pelo fundo do vaso,  jogue o restante da água do prato fora para evitar a umidade constante. Isso pode fazer com que fungos se propaguem nas plantas), se elas necessitam de sol, mas evitando o excesso, e nunca coloque-as ao sol do meio-dia, por exemplo.
vantagem de se ganhar uma flor é a exclusividade. Geralmente não se vê por aí tulipas em buquês, lírios, orquídeas, gérberas, azaleias ou violetas. Por isso é muito importante ter mais cuidado para manter a beleza deste presente. Se ficar na dúvida de qual delas presentear, analise se a pessoa que irá recebê-la poderá ter tempo para cuidar da planta, se tem espaço e luz em casa para manter a flor viva. Dê um presente para ser eternizado e não com vida limitada quanto à de um buquê.
Uma planta de casa é um presente clássico. Se você decidir dar uma planta, certifique-se de escolher uma que seja saudável. Se houver crianças ou animais de estimação na casa, certifique-se de obter uma planta não-tóxica.
Considere um vaso inusitado ou um clássico, com flores frescas. Evite vasos decorativos muito chamativos. Estes facilmente podem colidir com a decoração da casa.
Decorações que utilizam elementos da natureza como as plantas e flores conseguem dar mais vida aos ambientes, fazendo com que eles fiquem mais agradáveis. Além de deixar o local mais natural, ele também fica mais e elegante, basta fazer as combinações corretas.


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

JARDINAGEM PARA CRIANÇAS





Colocar uma criança em contato com a natureza faz bem, melhor ainda se tiver um espaço de terra para que elas possam explorar as atividades de jardinagem. A curiosidade das crianças ajuda muito na prática da jardinagem porque elas estão sempre dispostas a aprender coisas novas.
Brincando a criança aprenderá lições básicas sobre como cuidar de um jardim, aprendendo na prática atitudes relevantes e valiosas sobre a natureza, cuidados simples sobre a manutenção de um jardim, despertando a consciência e a importância de se preservar o meio ambiente e a flora.
Para começar uma atividade, com a ajuda da criança escolha e prepare o local, delimitando-o, explique o passo-a-passo para que ela entenda e participe do processo. Em seguida, juntos, preparem a terra, adubando-a. Entregue para a criança a semente ou a muda da planta, flor ou árvore a ser plantada e ensine-a a regá-la sempre, conforme a espécie, mas sempre com muito carinho.
A muda da planta ou da semente pode ser plantada em um vaso também, a atividade pode iniciar com muita arte, a criança poderá personalizar o seu vaso, colorindo com tintas, ou fazer colagens ou decopage, para deixar a vaso bonito e exclusivo para a sua planta preferida.
Se o espaço e as condições permitirem, você poderá colocar também um espaço para brincadeiras como: amarelinha, escorregador com caixa de areia, gangorra, ombrelone para sombra e se for possível uma casinha pra brincar. Tudo com muitas cores, alegre e lúdico com iluminação e irrigação automática e uma pequena fonte para pássaros.
Um incentivo a mais para realizar as atividades com crianças é montar um kit de ferramentas para elas, tudo mini. As crianças, sem dúvida irão adorar, sentindo-se mais preparados com as ferramentas adequadas para a atividade. E pais, não se importem com a sujeira, porque se sujar faz bem!
Brincando elas aprendem sobre os elementos que compõem a natureza, sobre alimentação saudável, reciclagem, como plantar uma horta, que as plantas são vivas.
Ter a criança como um agente multiplicador dos conceitos de responsabilidade socioambiental através das próprias ações, ensinando-a a amar a natureza trará motivação para você continuar fazendo esse trabalho, é só começar. Qualquer espaço é o suficiente para você conscientizar seu filho e qualquer idade é a hora certa para começar.



quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Jardinagem como Terapia


Cuidar do jardim, uma prática que pode ser comum também em centros urbanos. O que pode ser bom para o meio ambiente, pode ser ainda melhor para quem a pratica, colocando as mãos na terra durante as atividades.
O contato com a natureza possibilita a entrada em outro ritmo de tempo, sem stress, metas e prazos. Atividade ideal para aqueles que vivem no ritmo acelerado das grandes cidades, traz ainda como benefício a neutralização de gás carbônico, compensando a elevada utilização de veículos através do aumento do plantio da vegetação.

Uma solução ideal
Troque as salas de terapia e remédios pelo prazer de colocar a mão na terra e cuidar de um belo jardim. Esses novos jardineiros relatam que cuidar das plantas e dos pequenos detalhes que envolvem a montagem dos jardins podem produzir milagres para a saúde e a qualidade de vida.
O tempo despendido com o jardim que se está produzindo depende da vontade de se dedicar à atividade naquele dia. Há jardins que podem ser feitos em poucas horas e outros que exigem maiores cuidados. Alguns precisam de cuidados diários, outros não. O mais importante, no entanto, é ter prazer em se dedicar à esta terapia.

Eficiência comprovada

 Além da aplicação individual da jardinagem, algumas instituições e centros de referências tem aplicado a jardinagem também como terapia em grupo para indivíduos em situação de vulnerabilidade social ou portadores de alguma deficiência. A montagem de jardins e hortas tem auxiliado na solução de problemas de saúde causados pelo stress, uso de drogas, entre outros problemas. Os usuários relatam mudança na qualidade de vida tanto quanto alívio das tensões cotidianas.

Benefícios para todos
Um pequeno jardim colabora para um melhor microclima, deixa o ambiente mais úmido, a temperatura mais amena, leva pássaros para o local, uma nova vida, sendo uma ferramenta cada vez mais necessária para a educação ambiental. Mais importante que o tamanho é o cuidado e o prazer que o jardim e as flores proporcionam.

Primeiros passos
Para você que pretende aderir essa terapia, existem empresas especializadas que possuem todo o ferramental para que você inicie sua nova empreitada sem grandes dores de cabeça,  oferecendo soluções tanto para quem vive em apartamentos com pouco espaço como para quem vive em casas. A Flora Morumby é um exemplo, possui a solução qualquer que seja seu espaço. Sua terapia começa com um delicioso passeio entre as diversas plantas encontradas na loja, e para você que prefere comprar tudo no conforto de sua residência o site www.floramorumby.com.br possui um catálogo para que você compre pelo telefone ou através da Loja Virtual.

Flora Morumby
Fone: (15) 3228.2059

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

OS LÍRIOS




Lírio é o nome dado às flores do gênero “Lilium” da família “Liliaceae”, originárias do hemisfério norte com ocorrências na Europa e América do Norte. Grande parte dos lírios são também encontrados nas regiões chinesa e asiática.

Todas as espécies de lírios que existem hoje são resultado do cruzamento entre várias espécies – gerando uma infinidade de cores, porém mantendo sempre a autenticidade genética da planta. Assim, é sempre possível montar diversos tipos de arranjos totalmente originais com lírios, basta procurar cores diferentes para compor o arranjo.

São as flores mais antigas conhecidas e chamadas “flores de casamento” por excelência. Nos casamentos da Grécia, as noivas utilizavam lírios brancos como adorno para seus cabelos e também para seus vestidos. Já na China, sonhar com lírios significa casamento próximo.

Em buquês de flores ou como adorno em casamentos e festas, os lírios são as flores que mais atraem a atenção de todos. Quer seja pelo seu perfume ou pela sua beleza, o fato é que os lírios são, junto com as rosas, as preferida das flores.

Uma curiosidade extremamente interessante sobre os lírios é que eles, assim com as rosas, têm no seu perfume uma substância chamada feniletilamina – uma substância capaz de estimular a produção de endorfinas pelo organismo humano, e que acarreta uma sensação de relaxamento e bem-estar.

O único ponto negativo de se plantar lírios é que eles florescem por um curto período de tempo – sendo necessários vários cuidados e o uso de algumas técnicas específicas para que os bulbos brotem novamente. Os lírios gostam de locais bem iluminados e arejados – e a terra deve estar sempre úmida, mas nunca encharcada.


Cuidados com seu Lírio:

  • Ambiente adequado: colocadas em um local arejado e bem ventilado, mas sem vento na flor e sem sol direto garantem flores com maior durabilidade e beleza.
  •  Irrigação: entre 100-200 ml ao dia por vaso, quando necessário.
  



quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

JARDINAGENS PARA EMPRESAS

 

A jardinagem está entre as atividades mais antigas que o homem desenvolve. Cultivar a terra está entre as nossas necessidades básicas. Sempre tiramos do solo todos os ingredientes necessários para o nosso sustento – direta ou indiretamente – assim como também vemos nascer árvores e plantas ornamentais, que são uma das necessidades que fazem da nossa vida e dos nossos ambientes fechados ou abertos, um deleite.

Durante muito tempo, deixamos de cultivar jardins por considerá-los apenas como passatempo, que a vida moderna tratou de colocar em segundo plano e por consideramos passatempos desnecessários. Há muito sabemos que cultivando plantas com amor e carinho, elas correspondem com muito mais folhas, flores e frutos. Contudo quando deixamos de cuidar delas e rega-las, elas secam e morrem.

E você empresário, tem cultivado da manutenção do jardim da sua empresa? Tem dado ao jardim a atenção que ele merece? Ou tem deixado que colaboradores não especializados ou terceirados, que não se preocupam com sua empresa cuidem do seu jardim?!

Todo empresário que realmente se preocupa com a identidade visual da sua empresa, com a primeira impressão do visitante, trabalha com uma empresa especializada, motivada, o que rende mais resultados a empresa, e que administra o seu jardim como se fosse o jardim da empresa dele.

Quando temos uma equipe de trabalho desmotivada e sem amor pelo que faz, a consequência é a retaliação de muitos colaboradores para com a organização, o que irá certamente ocasionar um trabalho mau feito.

As pessoas apreciam um jardim com flores, um gramado bem cuidado, um caminho de pedras ou um banco bem ao lado de uma roseira viçosa. As casas rodeadas de áreas verdes, normalmente em condomínios horizontais, passaram a ter a preferências das pessoas que buscam qualidade de vida.

Empresas especializadas criaram a tecnologias em irrigação automática; arquitetos paisagistas apostaram no mercado, não só o de obras públicas e empresas, mas também o residencial e comercial, e passaram a fazer grandes e pequenos projetos. Surgiram as lojas de plantas para fornecer todo o material e gramas necessários. 

A contratação de empresas especializadas nesse mercado está na comunicação direta com o cliente. Eles geram material de prestação de serviço, por intermédio de um relatório de manutenção, o cliente é informado sobre os insumos e serviços aplicados no jardim, bem como sugestões para a sua ampliação ou melhorias (como economia de água ou energia).

O empresário não precisa ficar se preocupando com nada, com relação a compras de material, orientação aos colaboradores, pagamentos ou causas trabalhistas. Todos os entendimentos e contratações de serviços são feitos diretamente com as empresas contratadas.

 As empresas  especializadas têm como área de atuação: empresas comerciais, industriais, e de serviços, iniciativas priadas, setor público e empresas de economia mista, condomínios residênciais e comerciais, restaurantes, clínicas, escolas, entre outros.

 

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

VASOS

Na procura por opções diferentes e inovadoras para decorar o jardim com beleza e personalidade encontramos vasos tradicionais e inusitados que são ótimos acessórios para qualquer tipo de ambiente. Eles são capazes de comportar as mais diversas plantas, das mais diversas espécies, tornando os ambientes aconchegantes, agradáveis e com uma decoração em sintonia com o desejo que o dono quer que prevaleça nessa determinada área da casa.



Os vasos decoram jardins, ambientes internos, pequenos, ou grandes, podem ser coloridos e ainda feitos de material diferentes e de diferentes tamanhos. Eles trazem para a casa um pouco de natureza e imprimem a personalidade dos donos. 
O projeto de jardinagem em vasos é muito flexível e é uma forte tendência para complementar o paisagismo com bastante sutileza e um toque de elegância. Os vasos são amplos, práticos e resistentes, capazes de suprir todas as necessidades de um jardim. São a solução perfeita para jardins e qualquer outro ambientes da casa que não possuem solo apropriado para cultivo.



IDEIAS


1. Brincar com a altura e deixar a planta um pouco mais alto do que as outras espécies, apoiando o vaso sobre um banquinho de madeira. 

2. Vasos de tamanhos, cores e formatos variados. 
3. O barulho de água tem tudo a ver com jardins, mas dá para evitar o óbvio e criar uma fonte diferente.




4. Usar vasos de cabeça para baixo.
5. Os vasos com plantas não devem ficar restritos apenas às áreas internas das casas, eles também podem estar na decoração de varandas, terraços e jardins de inverno. O cultivo de flores e árvores de pequeno porte em vasos é a solução perfeita para quem quer levar um pouco de paisagismo para pequenos espaços e apartamentos.
Existem inúmeros modelos de vasos disponíveis a venda nas lojas, sendo que eles variam quanto ao tamanho, formato, cores e acabamento e preço. São peças de barro, plástico, alumínio e concreto.
Além de se preocupar com o visual do ambiente, o responsável pelo projeto precisa ficar atento também às necessidades da planta que está sendo cultivada. Para que as plantas cresçam em vasos, é necessário fazer furos de drenagem e depois adicionar uma camada de pedras. A terra usada para o cultivo precisa fornecer todos os nutrientes que a planta necessita para se desenvolver. Umidade e luz são outros pontos importantes que também precisam ser considerados para a manutenção da planta.
A decoração com vasos permite o uso da criatividade para dar forma a espaços aconchegantes, elegantes e tranquilos. Procure escolher o recipiente adequado para o cultivo de cada tipo de planta e crie um jardim ideal, capaz de ilustrar tanto a área externa como interna da casa.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

JARDINAGEM E DECORAÇÃO COM PNEUS


Milhares de pneus são descartados no meio ambiente todos os dias. O pneu é composto de um material que demora 400 anos para se decompor na natureza. Dar uma nova utilidade a eles é fundamental.
Uma ótima ideia de reaproveitamento, reciclagem e decoração é utilizá-los como floreiras ou canteiros para hortas e plantas, deixando o ambiente colorido e divertido, sendo uma excelente prática para casas, praças e jardins.
Jardins ficam muito mais bonitos com a combinação de pneus sobrepostos, pintados em cores diferentes, vivas e luminosas. Uma prova de que simplicidade aliada à criatividade pode servir tão bem quanto peças caras na hora de idealizar um jardim incrível, plantando flores e também se pode decorá-los com outros acessórios.

Os jardins feitos com pneus podem ser interessantes também como uma ótima maneira de dividir ambientes, criando uma barreira física entre os espaços sem ter que construir um muro, por exemplo.
Pneus sobrepostos são ótimos canteiros sobrelevados para ervas e hortaliças. Além de práticos, são também ergometricamente corretos. Pode-se plantar batatas (doce ou comum) dentro de 01 pneu preenchido com húmus ou composto pronto.

Falta espaço na sua casa para criar um jardim grande e belo? Então comece com alguns pneus com flores. Utilize o seu talento para transformar o lixo em obras de arte. Eles deixam o ambiente agradável! 

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

DECORAÇÃO E PAISAGISMO PARA ÁREAS EXTERNAS


Planejar espaços intimistas em áreas externa podem trazem qualidade de vida aos moradores e um local adequado para a prática de diversas atividades. São espaços ideais para descanso, apreciando uma bela vista, uma frondosa jabuticabeira, com bancos de concreto e assentos da mesma madeira, em torno da árvore são uma maravilha.
Com o suporte de um paisagista, pode-se criar um jardim que agrade ao casal e também possa ser aproveitado pelas crianças. Pode ser projetada uma casa de bonecas elevada junto à parede, feita de madeira jatobá. Para ficar protegido das intempéries, o material deve receber uma camada de verniz especial.

O paisagismo mistura elementos de decoração com jardinagem para criar espaços lúdicos onde todos tenham o seu canto favorito. Através do projeto de paisagismo pode-se adicionar um pouco de verde em áreas externas ou internas, enriquecendo o espaço e trazendo a natureza para dentro de casa. Plantas, árvores, gramado, pedras e pequenas fontes são alguns dos elementos usados pelos paisagistas ao desenvolverem um projeto, conforme o desejo do proprietário.

O espaço pode ser ainda melhorado com os elementos certos, mas é necessário definir e planejar qual será o estilo desejado, para conseguir resultados agradáveis. Após essa definição o paisagista tem condições planejar a decoração do espaço ao ar livre como também das áreas de intermediação da casa, como a varanda e jardim. Existem diversos estilos e técnicas e explorar o que há de atual no mercado pode garantir soluções estéticas maravilhosas e que combinem com os demais ambientes da casa.

Por meio de plantas, elevações e detalhes em perspectiva são apresentados todos os detalhes necessários para a execução do projeto. Materiais, produtos e equipamentos - sistemas de drenagem, irrigação e iluminação - devem ser indicados. O paisagista também fornece um memorial de manutenção do jardim, com informações sobre a época de adubação, poda e tratamento correto do solo.
O ideal é que toda a parte externa, como: jardins, piscinas, churrasqueiras, áreas de lazer e acessos seja realizada por um paisagista juntamente com o arquiteto ou engenheiro responsável pela construção. Ter um profissional responsável pelo paisagismo do seu jardim é sinônimo de qualidade, conforto físico e ganhos materiais.


Todo belo projeto de paisagismo requer manutenção periódica. Ao investir no seu ambiente, não se esqueça de levar em conta o cuidado permanente com o espaço. Ambientes pequenos também podem e merecem cuidados, através deles podemos criar espaços acolhedores, agradáveis e que valorizam a casa.







quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

ORQUÍDEA-BAMBÚ



NOME CIENTÍFICO: Arundina bambusifolia


Elas são bastante perfumadas e são um grande atrativo para borboletas e abelhas. Não devem ser utilizadas como flores de corte, porque tem pouca duração. Medem de 05 a 08 cm de diâmetro. No quesito luminosidade, preferem de meia-sombra à sol pleno. Gostam de solo úmido, mas não encharcado. Devem ser regadas 02 vezes por semana.

Podem ser plantadas ao longo de muros, podendo ser utilizada como cerca viva. Também são utilizadas em grandes grupos ou isoladas, ao redor de árvores maiores. 
Tem um ciclo de vida perene. Apreciam o clima quente e preferem solo areno-argiloso, rico em matérias orgânicas. Trata-se de uma orquídea terrestre, muito utilizada em jardinagem por sua floração ser contínua durante o ano todo.
As orquídeas-bambu são terrestres e podem ser amplamente utilizadas todos os tipos de jardins. São bastante rústicas e de fácil cultivo, sendo de origem asiática.

Formam um caule comprido e juncoso, que pode chegar a 2 metros de altura ou mais. As folhas são finas e alongadas, chegando a 20 cm de comprimento. Em regiões mais frias, a floração ocorre principalmente na primavera e verão. Não é uma planta resistente a geadas.
As flores vão se abrindo uma a uma, sucessivamente na ponta de cada haste (inflorescência terminal). As flores, muito bonitas, são lilases com o labelo roxo.
  

NOTA: A Orquídea-bambu tem este nome, pois a sua altura e rigidez do caule se parecem com as canas do bambu e isso é o que a diferencia das outras orquídeas.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

COMO TER UM POMAR DOMÉSTICO

Cultivo de frutíferas


Colher uma fruta direto da árvore e comer, mesmo sem lavar, nunca fez mal. Mas hoje, com a urbanização o tamanho das casas e dos quintais diminuem muito, manter um pomar doméstico é considerado somente possível em chácaras. Mas quem deseja ter em sua casa um local belo, produtivo e prazeroso, trazemos algumas ideias.


O que é preciso

Antes de iniciar um pomar, é recomendado chamar um profissional que auxilie na consideração de diversos fatores antes de sair comprando diversas mudas e artefatos.
Também é preciso considerar os fatores externos, como clima, luminosidade, solo e irrigação disponível no local onde se pretende fazer o pomar. O clima da região também é muito importante, pois determina que tipo de árvore frutífera você deve plantar. Antes de iniciar o plantio das mudas, verifique se não existem formigueiros na área escolhida ou mesmo nos arredores.
As árvores frutíferas de clima temperado necessitam de um período de temperaturas mais baixas no inverno para que repousem vegetativamente para depois voltarem a se desenvolver, florescer e frutificar.





A Escolha das Mudas


Antes de comprar as mudas, é importante pensar em plantar de forma combinada. Há vários tipos de fruteiras, permitindo a obtenção de colheita durante várias épocas do ano. Então, é necessário conhecer a temperatura, a umidade relativa, a luminosidade e os ventos.
As mudas devem ser vigorosas, bem formadas, com raízes suficientes, aspecto sadio e devem ser adquirida em produtores de confiança, especializados, como forma de garantir a saúde e as características desejadas da variedade.
As fruteiras precisam de espaço para seu crescimento e para que possam receber bastante sol. As distâncias entre covas de plantio variam em função do tipo da fruteira. É importante não enterrar demais a muda, cuidando para que seu tronco fique em posição vertical. Logo após o plantio deve-se fazer uma rega usando em torno de 20 litros de água por planta.


Cuidados


Após o plantio, alguns cuidados devem ser observados para que a muda em pouco tempo possa tornar-se uma bela árvore produtiva e dê frutos. Se ocorrer período longo de seca, deve-se voltar a regar até que atinja o desenvolvimento. Alguns tipos de fruteiras necessitam de poda para sua melhor formação.
É necessário considerar que um pomar precisa de cuidados para que se mantenham as plantas saudáveis e produtivas. O espaço precisa estar limpo e o terreno sem frutas caídas. É muito triste ver um pomar abandonado, com as plantas secas e doentes, cheias de pragas, frutas apodrecidas no chão e o mato crescendo e tomando conta de tudo.